Mudando o foco do blog



as coisas que mais gosto... caminhar, fotografar... escrever...(foto minha)

9 dez 2015
 
Nem só de poesia eu vivo... Tenho passado por uma transformação muito intensa neste ano. Minha vida de dona de casa tem sido rotina, mas descobri que posso cuidar de um lugar relativamente grande para duas pessoas. Gosto de ficar em casa, arrumar cada pedacinho do lugar; gosto muito de harmonia. Molho as plantinhas, lavo as varandas, tiro poeira pois tem muitas construções novas por aqui. Por incrível que pareça, ainda encontro tempo para ler dois jornais (de papel), venho às redes sociais por meia hora e então começo a parte do dia que obrigatoriamente fico em casa. Após as 15 horas estou pronta para sair, para atividades fora de casa, incluindo reuniões na área de literatura, cinema, supermercado. Nas ultimas semanas descobri que tem uma feira de orgânicos toda quarta feira, com pães deliciosos, bolos de banana, cenoura, alfaces sofisticadas... Venho para casa toda feliz, pois estou virando uma expert em saladas.
 
Ando meio sensível demais e chorei muitas vezes no último mês. O desastre ambiental que ocorreu no meu país me chocou demais e, ao mesmo tempo, não posso falar muito por razões muito pessoais. No início de minha carreira profissional, fui intérprete durante dois anos para os engenheiros que construíam a mineradora. Passei a amar as pessoas que trabalhavam lá e consequentemente a empresa. Tudo isso fez uma reviravolta dentro de mim, vendo a lama avançar o meu rio Doce, eu que sou tão ligada à natureza... E torço dia e noite que a empresa possa se reerguer e voltar a ser o que era, com todos os funcionários mantidos...
 
E esta bagunça chamada meu país... Nem sei mais o que pensar sobre a situação política que estamos atravessando... Nisso eu não gosto muito de falar porque sempre tenho dúvidas de como chegamos a este ponto de mentiras, corrupção e desajustes sociais...
 
O meu coração continua sensível... Mas eu confesso que andei tendo umas decepções tão grandes que não posso falar... Eu choro. Não estou deprimida, mas com certeza, se pudesse, mudaria algumas coisas em minha vida.
 
Volto em breve... Vamos ver no que dá ser uma blogueira sem poesia por uns tempos.
 
Para outros idiomas, é só clicar no Google Translator aqui no "Amor de Poeira."
 
Inté mais! Sunny