O passarinho azul




Para os donos de Gaiolas douradas ( O passarinho azul)
Sunny Lóra


O passarinho azul morava num lugar bem longe... Não era desta vida. Ele vivia num lugar onde cantava para o seu dono, enquanto aquele moço lhe contava estorinhas lindas... E o passarinho adorava ouvi-lo. Prestava atenção com muito amor sobre as viagens que seu dono fazia. O seu amo era um medroso e achava que, se tirasse o passarinho da gaiola dourada, ele fugiria ...E assim não teria mais pra quem contar sobre o seu dia, os livros que lia... Ele, o dono do passarinho, amava ficar olhando para a troca de penas, que aconteciam durante as estações. Na primavera, o passarinho tinha cores variadas, porque o pólen das flores voavam e pousavam sobre ele amarelos, verdes, carmins! No outono, o passarinho ficava com frio e seu dono, com pena, acendia luzes lindas... E aí, o passarinho ficava dourado. No verão, ele, o amo, deixava o sol entrar na gaiola... Mas só um pouquinho.  O passarinho ficava feliz e queria se banhar do lado de fora, mas o dono dele não deixava. 

Aí, veio o inverno. 

O passarinho disse pro seu dono – “Meu amo, tenho frio...deixa-me ficar no teu colo!”.
 
O dono dele,que não era pássaro, mas homem, aquilo que chamamos de humanos, não deixou... Era muito egoísta...Então o passarinho azul ficou cinza... triste... e foi embora, um dia que o seu dono foi dar-lhe comidinha. Fugiu por uma frestinha...bem pequena.
 
Por isso, hoje, você ainda pode ver um passarinho azul nos céus da sua vida.



Foto makoto-tojiki