Tá achando estranho?




Tá achando estranho? 
®Sunny Lóra 


Toda vez que vou a algum lugar onde chego mais cedo, aproveito para arrumar a minha bolsa. Sai papel de tudo que é lado, moedas e moedas são cuidadosamente colocadas na bolsinha apropriada.Penteio os meus cabelos, passo batom, jogo balas velhas fora... é uma mania que eu tenho há anos. 

Ele me olhava curioso. Não demorou muito e começou a conversar comigo. Deve ter, no máximo, 14 anos. 

 - Sabe, eu não vou ao médico não. Arrumei uma namorada que me aluga pra tudo que é canto. Ela tá lá dentro agora. Quando ela sair você vai ver que mulher chata eu fui arrumar. Não gosto de atender ligações em casa porque eu tenho certeza que é ela, me chamando pra levar essa mala em algum lugar. E o burro aqui vai. E o que é pior; eu nunca fiquei com outra menina desde que comecei esse enroscamento com ela. Na minha classe tem cada menina linda! Mas olha, se você prestar atenção vai ver que nenhuma serve. Sabia que a menina que senta na carteira da frente ficou com uma colega nossa? Uma, eu disse, entendeu? Não é um não! É uma! E todo mundo viu... Eu fiquei na minha. Quando eu casar vou ficar de olho na minha mulher. Se ela me apronta... Ah, vai se ver comigo... Se vai! 

Eu ficava ouvindo e rindo por dentro. E ele falando. Em poucos minutos sabíamos tudo sobre ele, a vizinha, a mãe e os colegas. A recepcionista nem piscava. E eu continuava a faxina da minha bolsa. 

Do meu lado, uma senhora de cabelos grisalhos ouvia tudo bem quieta. Ele viu que ninguém dava conversa e decidiu conversar com ela. 

 - Aqui,a senhora vai se consultar também? 
À sua afirmativa, ele sai com essa: 
 - Ah, bom! Porque eu pensei que a senhora bem que podia ser a avó da médica dando uma passadinha...Pra visitar...Sabe cumé! A mulher ficou roxa. Absolutamente não tinha aparência de avó da médica! 

Eu, já pensando nas bengalas, pra me defender, puxei meu batom e comecei a passar nos meus lábios, só pra dar um retoque... Ninguém sabe o que a gente pode ouvir, né? 




Quinta de bom humor, Maio de 2012 Ilustração : Flor diferente