Frágil: Este lado para cima!





Frágil : este lado para cima!


O vento derrubou as plantas,
A torneira do tanque quebrou, 
Geladeira vazia de novo...
Trânsito louco, agenda cheia,
Sem legumes, pães e frutas, 
Sabão em pó e amaciante,
(falta ainda lavar a roupa!) 
Sabonete e xampu...
Carro sem gasolina (de novo!)
Levar Nina a passear, limpar a varanda
Alimentar os pássaros, meus "ticunins",
Cd´s repetidos, incessantemente
Jornais não lidos... Livros empilhados,
(poemas esquecidos no meio de tantos começados...)
Reuniões, traduções, telefonemas...
(Tantos, tantos problemas …)
Saudade... vontade de estar perto.
Perto de alguém, que fique somente
ganhando, a cada dia, a força da mulher,
(uma mulher, apenas e nada mais...)
que contagia, cura, completa, abranda...

Maio de chuvas, 2012
Imagem Celine Fouchét