Cadeiras na Calçada




Cadeiras na Calçada
® Sunny Lóra


Não sei se você se lembra...

Seis da tarde era a melhor hora para colocar as cadeiras ou banquinhos de madeira do lado de fora das casas. Era a hora de ver as crianças brincar de roda, passar anel, enquanto receitas eram trocadas.

Quem tinha televisão recebia os moradores das outras casas para ver a novela juntos. Um bule de café quentinho, mate e bolo de milho em cima das mesas esperavam para serem degustados entre amigos. O “Almoço com as Estrelas” era o programa de maior audiência da televisão em preto e branco.

Os licores de genipapo, uva, laranja, eram tomados antes do almoço, aos domingos, cujos pratos servidos, todos ao redor das grandes mesas de madeira, consistiam de macarrão feito em casa, galinha ensopada com batatas e salada de alface e tomate!

As crianças corriam pelas ruas atrás de tanajuras! O Natal tinha cheiro de pinheiros, o Carnaval era mágico, ao som de marchinhas cantadas em grandes grupos e alegria dos foliões dos Blocos de Sujo.

As procissões da Semana Santa eram feitas em silêncio absoluto, com velas acesas, pelas ruas das cidades. A torta de palmito era o alimento por uma semana inteira, com arroz, em respeito ao sofrimento de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Os bailes eram a emoção e magia de Românticos de Cuba, Ray Conniff e Casino de Sevilha! Vestidos de todas as cores desfilavam, à espera de um par para dançar...de rosto colado.

Filhos eram feitos de noite, no escuro... E beijos existiam sim, numa parceria única e perfeita.

Hoje, ipod, notebook, emails, MSN, orkut, violência, tiros, assaltos, falta de amizade, egoísmo, solidão e desrespeito ao que chamamos de seres humanos. Disso todos nós lembramos, porque é o que vivenciamos, todos os dias.

(lembranças contadas pelos nossos avós e pais... e algumas vividas na infância).

Domingo de fevereiro, 2012 - lembranças
Ilustração: Mário Quintana