Congelar o Tempo....






Congelar o Tempo
(Prosa Poética)

Encontrei o Tempo numa esquina.
Havia tanto Tempo que não o via!
Não me canso de olhar seu encanto
Depois de tanto tempo que passou...
Nela abraçada, baixinho eu perguntei:
- Como faço pra voltar a Ti, Tempo?
Queria tanto algumas coisinhas voltando...
Meu uniforme de pregas com gravatinha,
Cadernos enfeitados com florzinhas,
Pão quentinho na hora da merenda...

O Tempo apenas me olhava.

- Mas eu queria tanto, Tempo...
Usar aquele vestido cheio de pedrinhas
Que se soltavam a cada passo que eu dava,
Queria ficar à janela daquele casarão
Com minha peculiar carinha de boba iludida,
Só olhando a Lua, aquela amiga íntima...
Treinando versinhos no pensamento...

O Tempo apenas me olhava.

- Mas eu queria tanto, Tempo...
Oferecer o meu peito aos meus filhos,
Levá-los na escola, fazer dever de casa.
Cozinhar macarrão colorido, ir ao circo.
Deixá-los correr nos parques de novo
Enquanto devorava livros bonitos...

O Tempo apenas me olhava.

- Mesmo que eu ainda queira, Tempo,
Tu me deixaste e foi embora, tão rápido!
Nem deu tempo de congelar
Todo aquele Tempo no meu Tempo.

O Tempo olhou-me, então e respondeu:

- Pra que se importar comigo, menina?
Viva o Tempo, que é todo teu, o tempo todo...


Sunny Lóra