Permitindo amar





Permitindo Amar


Eu me permito ficar contigo, desejo este, muito antigo!
Além de sonhar em ser teu amor, seguir-te onde for,
Eu quero permanecer em ti, um estigma em tua pele,
Ouvir o que tens a dizer, toda melodia que o tempo permitir
Até calar-me e se for preciso, somente o sentir.

(Com teu beijo no tempo indeciso, brincar de brilho,  
Acalentar-te como a um filho, aquele do teu íntimo,
Fiel como de família o arrimo, não há como resistir...)

Estás desprotegido?  Tens meu colo garantido...

Eu te acalento, te recebo e pelo teu olhar percebo
És meu único amor, meu amigo, minha guerra, sem inimigo,
Meu momento calmo da vida, instante de magia atrevida.

Em ti, inteira, eu entro...À espera do teu querer.


Quinta-feira de 3 de novembro de 2011
Um convite aberto e sincero.