Aprendiz




Aprendiz
Sonia Rita Sancio Lóra

aprendi a ser mãe, mesmo tão jovem
fazer contas de matemática depois de adulta
falar outros idiomas, fazer faculdades, tornar-me advogada
e poetisa, (por opção) e cronista (por merecimento)
aprendi a não ter expectativas no que não virá
e principalmente identificar desculpas sem sentido
aprendi a doar meu amor aos doentes, aos amigos,
e até a quem não me quis (e não me quer)
aprendi a ser mulher, lua em livros de versos
beijos, tantos, aprendi a dá-los (e algumas vezes, recebê-los)
aprendi a ser sozinha, a pagar minhas contas em dia,
dar-me todos os presentes que mereço,
plantar uma florzinha... cuidar de bichinhos,
aprendi que hoje é um dia a mais, (um a cada vez)
e fazer-me intensamente feliz.

Prosa poética em manhã de novembro.