Meus caminhos, uma estrada





"Antes, todos os caminhos iam. Agora todos os caminhos vêm." Mario Quintana





Meus caminhos, uma estrada


Estradas de chão molhado,
Longos pisos escorregadios,
Pedaços de grandes cortes
Caminhos de pedras afiadas.
Anjos escondidos às margens
Jovens e pequenos ramos verdes
Crescem fortes a todo instante.
(E deixam marcas de vida.)

Os meus caminhos foram muitos
E ainda os percorro todo dia
Alguns poucos enfeitados de flores
Outros tantos de cinzentas dores.
Quaisquer que sejam os meus passos
Sempre os vejo à minha frente
Seguem teimosos comigo: alados.
Eu os ultrapasso, um a um, com o vigor
De mundo novo e bom, sem descompasso.

Sonia Rita Sancio Lóra - em segunda de chuva de 31 de outubro de 2011
Ilustração: Estrada Vitória-Santa Teresa-ES