Escolhas





Escolhi ter filhos e no colo os segurei!
Cantei canções do ABBA, fui ao circo,
Ao parquinho, à missa, fiz dever de casa,

Aprendi matemática, brinquei de carrinho,
Ganhei medalhas de natação e karatê...
(eram muito minhas).


Escolhi ser uma pessoa boa e ajudar muito!
Ainda hoje acho graça dos objetos
Comprados e repassados em minutos;
Ou dos pratos gostosos que não saboreei
Porque esperava o Claudinho e galera
No portão de casa, só pra ver
a carinha de fome saciada... (coisa boa).

Escolhi ser sensível, ser lua e amar um sol!
(muitas vezes apenas uma estrelinha perdida)
quantos abraços perdidos, espalhados na grande arte
( e coragem) de ser só e continuar a vida,
na delicadeza de uma poesia poder alimentar
a (in) certeza de ter sido, por apenas um dia, amada.



Sábado de 15 de outubro, 2011
Esperando o sol brilhar.